Menu

Ex-capitão do BOPE ensina gestores como construir uma tropa de elite

Missão dada é missão cumprida – seja na polícia ou no ambiente corporativo.

O premiado filme Tropa de Elite, lançado em 2007, mistura ficção e realidade em um enredo cheio de ação, violência.

E as experiências reais retratadas no longa metragem foram vividas por Rodrigo Pimentel, ex-capitão do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), figura que serviu de inspiração para a criação do personagem Capitão Nascimento, interpretado por Wagner Moura.

Da corporação para o ambiente corporativo

Depois de todo o sucesso do filme, a carreira de Rodrigo, agora aposentado, passou por uma reviravolta. Longe dos batalhões, o ex-capitão do BOPE foi comentarista de segurança pública da Globo e prestou serviços como especialista em segurança. No entanto, atualmente, engatou em um propósito um pouco diferente.

Se tem uma coisa que Pimentel aprendeu em seus anos de atuação na polícia, inclusive após atuar como capitão do BOPE, é como gerenciar equipes. Por isso, atualmente essa é a sua missão: ensinar gestores e profissionais de recursos humanos a construir sua própria tropa de elite.

Transformando a sua equipe em um time de elite

A Palestra Motivacional Construindo uma Tropa de Elite destaca as semelhanças entre o trabalho do BOPE e as atividades do mundo corporativo, usando exemplos reais de situações vividas pelo batalhão durante as missões. E assim como na polícia, dentro da empresa o lema tem que ser “missão dada é missão cumprida”.

Rodrigo também destaca a importância de liderar pelo exemplo, assim como os líderes comandam no BOPE. Nada de “faça o que eu digo mas não faça o que eu faço” aqui a regra é “a ordem convence, o exemplo arrasta”.

Ainda no conteúdo da palestra, o ex-capitão enfatiza três pilares fundamentais da boa gestão: compromisso, organização e planejamento. Não basta ser comprometido e não ser organizado e planejado.

×
Olá! Estamos ao vivo no Whats App, entre em contato agora.