Tropa de Elite: Resumo

capitao-nascimento-ator-wagner-moura

Tropa de Elite e Tropa de Elite 2 são dois filmes nacionais, de 2007 e 2010 respectivamente, que retratam o dia a dia do Batalhão de Operações Especiais do Rio de Janeiro (BOPE). A seguir você verá um resumo Tropa de Elite, com os principais destaques das duas obras.

No primeiro, toda a trama se passa durante uma missão instaurada para garantir a segurança do Papa durante sua visita ao Rio de Janeiro. Já no Tropa de Elite 2: O Inimigo Agora é Outro, há uma morte durante uma rebelião, ações de milícias e uma missão forjada para que um candidato às eleições pudesse conquistar a popularidade do povo.

Os roteiros de ambos os filmes são baseados em fatos reais. O primeiro Tropa de Elite usou como inspiração o livro Elite da Tropa, escrito por Luiz Eduardo Soares, André Batista e pelo ex-capitão do BOPE Rodrigo Pimentel, retratado no filme pela criação do icônico personagem Capitão Nascimento, interpretado por Wagner Moura. Tropa de Elite 2 usou como base o livro Elite da Tropa II, também escrito por Rodrigo Pimentel.

Resumo Tropa de Elite

Logo no início do filme, é dado um contexto sobre a violência que toma conta das cerca de 700 favelas do Rio de Janeiro, a maioria dominada por traficantes armados até os dentes. Para se ter ideia, armamentos que são utilizadas apenas em situação de guerra no resto do mundo, fazem parte do dia a dia nos morros da capital carioca.

Mas como é que traficantes têm acesso a armas tão poderosas? Ainda nos primeiros minutos de filme, enquanto vemos um baile funk acontecendo, Capitão Nascimento, personagem apresentado mais adiante, conta que a paz na favela depende do delicado equilíbrio entre a munição dos bandidos e a corrupção dos policiais. Ou seja, para preservar a própria vida, tanto bandidos quanto policiais convencionais fazem acordos de compra de silêncio e armamento pesado, em troca de uma favela “mais pacífica”.

É aí que entra o Batalhão de Operações Especiais do Rio de Janeiro (BOPE), formado por 100 homens preparados para ir para a guerra, acionado sempre que as coisas saem do controle e esse “acordo velado” deixa de funcionar. No Tropa de Elite 1, a trama começa mesmo quando o BOPE recebe a missão de garantir a segurança do Papa, autoridade máxima da Igreja Católica, que ficará hospedado na Favela do Turano durante uma curta estadia no Brasil. No contexto do filme, essa é uma favela que está em guerra e o papel do BOPE é, dentro de 3 meses, pacificar a situação para garantir a segurança da santidade. A partir daí a coisa esquenta.

Em uma sequência de invasões surpresa no Morro do Turano, o BOPE usa de estratégias, manobras e táticas até alcançar o seu objetivo: chegar no chefe do morro e neutralizar a violência.

Durante a operação os oficiais enfrentam grandes desafios, situações extremas muito derramamento de sangue – incluindo o de inocentes. Em paralelo, o filme mostra como a corrupção da polícia militar convencional é institucionalizada e faz parte da rotina dos agentes.

Resumo Tropa de Elite 2: O Inimigo Agora é Outro

Já no Tropa de Elite 2: O Inimigo Agora é Outro, a história começa com uma rebelião no presídio Bangu Um. Durante a rebelião, para conter os ânimos dentro do presídio, Fraga, um professor de história e representante dos Direitos Humanos, é convocado para o local. Contudo, o inesperado acontece e ele acaba refém dos rebeldes. Como é possível imaginar, nesse momento o BOPE é acionado.

O Batalhão de Operações Especiais do Rio de Janeiro (BOPE), dessa vez sob o comando do Capitão André Matias, não tem escolha senão resolver a situação matando o responsável por comandar a rebelião. O problema é que as consequências disso não são nada boas. Afinal, tudo acontece de forma escancarada, com a presença de um representante dos Direitos Humanos, e isso implica em uma grande polêmica que termina com a expulsão de Matias do Batalhão.

Nesse filme, Capitão Nascimento é secretário do BOPE e utiliza toda a sua inteligência estratégica para melhorar o Batalhão, agora do lado de fora das missões. Dentre as melhorias adotadas por Nascimento estão a expansão do quadro de policiais e a compra de equipamentos mais modernos. Tudo isso colabora com a eficácia no combate ao tráfico nas favelas do Rio.

Mas o tema central do filme são as ações das “milícias”, nome dado às organizações criminosas formadas por policiais. Em determinado momento do filme há, inclusive, uma ação policial forjada, criada por deputados candidatos às eleições, a fim de conquistar popularidade do população.

Em uma entrevista para a Superinteressante, Rodrigo Pimentel, autor dos dois livros que inspiraram os filmes, ao ser perguntado sobre o que é ficção em Tropa de Elite 2, a resposta dada por Pimentel foi:

“A única coisa que não é real é o conflito familiar, o dilema do Nascimento e sua relação com o filho, com a ex-mulher, toda a busca para reconquistar o filho que vai viver e trabalhar com o Deputado Fraga. Mas todas as histórias que envolvem as milícias foram baseadas em fatos reais, que acontecem no cotidiano do Rio”

Ou seja, quem se choca ao ler somente um resumo Tropa de Elite, não faz ideia de como a vida real pode ser semelhante às guerras retratadas nos filmes.

Olá! Estamos ao vivo no Whats App, entre em contato agora.
Powered by